Gil Magalhães – Flauta Transversal

80fed9ee-57fe-4bf1-8e37-e505b9c38377_-_cópia.JPG

GIL MAGALHÃES

Gil Magalhães (n. 1974, Porto) é Doutorado em Musicologia/Performance Musical pela Universidade de Aveiro (2021). Formação anterior inclui a Licenciatura (2004) em Música, Ramo Instrumento (Flauta Transversal) pela Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, bem como formação complementar com Auréle Nicolet, Jorge Caryevchi, Félix Renggli, Sabina Laurain, Olavo Barros e Eduardo Lucena.

De 1993 até 2004 foi flautista efetivo da Orquestra do Norte, 1ª Flauta/Solista “A”/Chefe de Naipe desde 1998, na qual realizou, durante este período, mais de 1200 concertos em Portugal, Espanha e França. Trabalhou com maestros de nível mundial tais como: Kristof Penderecky, Enrique Bátiz, Leo Brower, Roland Mélia, James Tuglle, e intérpretes como: Patricia Kopachinskaya, Eduardo Isaac, Duo Assad, Michel Lethiec, Roberto Nuñez, José Carreras, Andrea Bocelli, Scorpions, Gary Hoffman, Rui Veloso, Luís Represas, Rao Kiao, entre outros. É desde 2008 1º Flauta da Orquestra da Universidade do Minho.

Integrou como convidado a” RÉGIE SINFONIA” – Orquestra do Porto, na temporada de 1993 e colaborou com formações orquestrais e camerísticas tais como a “Orquestra de Câmara do Minho”, “Orquestra Konsonância”, “Sinfonieta da E.S.M.AE.”, “Quinteto de Sopros do Porto” e Quinteto de Sopro “5 Ventos”.

Em Dezembro de 2003, foi convidado a integrar a Orquestra Sinfónica do Estado do México, na qualidade de flautista Co-Principal, pelo Maestro Enrique Bátiz, (Maestro Titular da O.S.E.M. e Maestro Convidado Principal da Orquestra da BBC – Londres) na temporada 2004.

Apresentou-se ainda como solista com a Orquestra Do Norte, designadamente, no “Concerto de Flauta e Orquestra” de J. Ibert, com o maestro José Ferreira Lobo (1999 e 2002) e o “Concerto para Flauta e Orquestra” de Carl Reinecke sob direção de Roland Mélia (2001). Interpretou ainda o Concerto de Reinecke sob a direção do maestro Pedro Neves, com a Orquestra Académica da Universidade do Minho (2014). Foi solista com a Orquestra Académica de Sopros da Universidade do Minho no “Concertino para Flauta e Orquestra” de C. Chaminade com o Maestro Vítor Matos (2010). Integrou como convidado os Festivais DME – Dias de Música Electroacústica (2013, 2014), realizados no Collegium Musicum (Seia). Em Abril de 2018 apresentou-se em Recitais como solista internacional convidado na “5ª Convención de la Asociación de Flautistas de España” em Valência, Espanha.

É fundador do “UnoEnsemble”, do “ExpressOriente Duo” com o guitarrista Carlos Lima, do “04 MixEnsemble” e “04 Linha Oriente”, projetos com enfoque no reportório contemporâneo. Dedicatário de obras a solo e de música de câmara de compositores como Christopher Bochmann, Hugo Lopes, Antero Ávila, Hélder Bettencourt, Jorge Campos, Ângela Lopes, Rui Dias e Pedro Maia (“A China fica ao lado” – tributo a Maria Ondina Braga), participou de várias estreias absolutas e gravou para a RTP, SIC, Antena 2, integrando ainda a extensa discografia da Orquestra do Norte. É, desde 2016, Sankyo Flute Artist.

Realizou numerosas ações de formação, workshops e master classes como professor convidado em Vila Real (2003), Oliveira – Barcelos (2004), Famalicão (Escola de Música de Ruivães) (2005, 2006), Mirandela (ISEIT) (2005), Academia de Música de Gulpilhares (2009, 2010), Santo Tirso (Artave e CCM) (2009), Vouzela (2005, 2006, 2007 e 2010), Maia, Vale de Cambra (Sociedade Artística de Vale de Cambra) (2005), Braga (Companhia da Música da Fundação Bomfim) (2009, 2019), Aveiro (Conservatório de Música Calouste Gulbenkian (2008), Ovar (Academia de Música) (2010), Guimarães (Encontros Internacionais de Música de Guimarães) (2010), Porto (Conservatório de Música do Porto) (2013), (Instituto de Música Clube Literário Porto (2010, 2011) e Academia de Música Costa Cabral (2012, 2019), Castelo de Paiva (Academia de Música de Castelo de Paiva) (2012, 2014), Coimbra (Conservatório de Música de Coimbra (2013), Colégio de S. Teotónio (2014), Paredes (Conservatório de Música de Paredes) (2015), Amarante (2015, 2020 e 2021), Senhora da Hora (2016), Marco de Canavezes (2019 e 2021), Sines (EAAL) (2018), Leiria (2019 e 2021), Valença (2021), Felgueiras (2019), Póvoa de Varzim (2014 e 2016), Alcobaça (2017), Vila do Conde (2019), Covilhã (EPABI) (2019), Espinho (Escola Profissional de Música) (2019), Cantanhede (2018), Cinfães (2018), Loures (2018) e Branca (CMJ) (2021). Em Setembro de 2013 foi professor convidado, maestro e concertista no 1º Encontro Luso-Brasileiro de Flauta, realizado no Conservatório de Música do Porto.

Exerceu funções de Diretor Artístico da Escola de Música do Centro Social de Soutelo (Gondomar) de 1994 a 1997, bem como de Diretor Pedagógico no Conservatório de Música de Felgueiras (2005 e 2006). Foi professor no Conservatório de Música da Jobra e na Escola Profissional da Jobra de 2008 a 2016. Foi ainda Maestro e Diretor Artístico da Associação Recreativa, Cultural e Musical do Concelho de Sabrosa de 1993 a 2004. De 2004 a 2012 foi Maestro e Diretor Artístico da Sociedade Artística de Vale de Cambra, tendo nesse âmbito gravado para a editora Afinaudio os CDs “Sons e Sonhos” (2005) e “Artis Calambria” (2011). De Outubro de 2012 a Agosto de 2020 foi Maestro e Diretor Artístico da Sociedade Musical de Arcos de Valdevez, com a qual gravou para a editora Afinaudio o CD/DVD “SMAVV – Concerto ao Vivo” (2013) e venceu o III Concurso Internacional de Bandas Filarmónicas de Braga (2016). Como Maestro convidado dirigiu a Orquestra de Sopros da Academia de Música de Vale de Cambra (2007), a Orquestra Sinfónica de Sopros de Amares (2008), a Orquestra do Conservatório da JOBRA e Coro Despertar (2011), a Orquestra de Flautas dos Encontros Luso-Brasileiros de Flauta (2013), Orquestra de Flautas da AFLAUP (2016 e 2018).

Desempenhou funções docentes como professor de Flauta Transversal no ISEIT-Mirandela de 2005 a 2007.

É atualmente, e desde 2008, Professor do Departamento de Música da Escola de Artes, Línguas e Ciências Humanas da Universidade do Minho, com funções na lecionação das Unidades curriculares de Instrumento I, II, e III, na especialidade de Flauta Transversal, bem como Técnicas de Interpretação e Música de Câmara. Exerce funções de Professor de Flauta Transversal e Música de Câmara no Conservatório de Música de Guimarães desde 1997 até a atualidade.

É membro fundador e vice-presidente da Associação de Flautistas de Portugal – AFLAUP.